quarta-feira, 12 de setembro de 2012

   Cada vez mais os problemas internos de um país são resolvidos pela comunidade internacional. Qual o objetivo?
   Evitar um conflito internacional, que possa pôr em perigo a segurança comum e a estabilidade global, porque foi por falta de diálogo, cooperação e interação internacional que se deram as maiores guerras, a nível mundial. Neste capítulo, tenho de considerar positiva a intervenção externa de organizações/instituições, como a ONU ou a NATO. 
   No entanto, não posso deixar passar em branco, o facto de existir uma hipocrisia relativamente à diferença de tratamento dos conflitos internos ocorridos em países portadores de petróleo, como a Líbia e o Iraque, e os países não-portadores de petróleo, como a Somália, por parte da comunidade internacional.


8 comentários:

Runaway* disse...

A comunidade internacional é pouco mais do que EUA, Rússia e China. O resto é para ocupar cadeiras.

Cristiana M. disse...

Acredito que enquanto os países desenvolvidos não apostarem (muito) mais seriamente em energias alternativas (e renováveis!) e continuarmos a depender de combustíveis como o petróleo, este vai continuar a valer tanto como o ouro e a ser motivo para o ser humano fazer guerra!

lu de lúcia disse...

Há coisas que nunca vão mudar, pelo menos esperava que sim, mas já pensei e repensei e acho que não vai mudar mesmo! E concordo com o primeiro comentário.

Carolina disse...

China (claro!), EUA e talvez Rússia... Pouco mais :s

Marta disse...

Tudo isso tem por trás o interesse. sempre interesses económicos. o que me dá nervos, mts nervos.

p.s: se não levares a mal podes-me responder a duas perguntas? a idade e o que estudas!
beijinhos

Pi Maria disse...

As diferenças são justificadas pelos interesses em causa, é triste constatar isso mas o mais triste ainda é saber que este tipo de situações é para continuar.

Marta disse...

tenho 20 anos e estou no curso de ciencia politica. achei graça escreves sobre politica e até escreveres bem. digo até por causa da tua idade. Conheço poucos blogues que escrevam sobre politica ou sobre as politicas aplicadas neste mundo e gostei das tuas ideias e da forma da tua escrita. eu escrevo um pouco no meu blogue, influenciada pelo meu curso e é bom que exista mais gente assim, informada sobre de facto o que se anda a passar por aqui.

Marta disse...

direito também é interessante, mas conheço muitos antigos colegas meus que desistiram do curso depois de entrarem para a faculdade. é muito estudo, mesmo muito "marranço". apesar que, em ciência politica também tens cadeiras de direito. já agora tens partido politico?