domingo, 15 de janeiro de 2012

Número de mulheres que gerem grandes empresas = zero






As grandes empresas portuguesas ainda estão longe das do Norte da Europa no que respeita a mulheres em cargos de topo, provavelmente mais uma prova do sub-desenvolvimento de Portugal no que toca à dificuldade em vencer o estigma.
Encontrar uma mulher na administração de uma grande empresa aqui é como procurar "uma agulha num palheiro". Contam-se pelos dedos das mãos as gestoras com funções executivas nas empresas do PSI-20, o principal índice da Bolsa de Lisboa.








O que torna isto tudo lamentável, é a falta de coerência relativamente ao reconhecimento de competências, por muitas vezes, ser influenciado pelo sexo do individuo e não pelo valor e pelo desenvolvimento que pode representar para a empresa...


Numa sociedade como a nossa, num século XXI em que a tecnologia prima pelo seu caráter de inovação e novidade, em que se teorizam valores morais e éticos implementados nos Recursos Humanos, no Marketing, na Psicologia, na Sociologia... é inadmissível que a existência deste estigma sem nenhuma explicação racional, convincente e clara permaneça no cérebro de uma sociedade moderna.





2 comentários:

Sara disse...

É lamentável, mas esperemos que tudo mude brevemente!

Carolina disse...

Concordo com o que disseste e é verdade que muitas vezes o género influencia a decisão :x